Objetos cortantes, de Gillian Flynn

Fiquei toda entusiasmada quando resolvi, finalmente, comprar esse livro, pois era o único da autora Gillian Flynn que eu ainda não possuía. Sim, ela é uma das minhas autoras favoritas, a responsável por criar o casal problemático que foi parar nas telas dos cinemas. Juntando tudo isso ao fato de a personagem principal ser repórter, as expectativas foram nas alturas. Confesso que não me decepcionei.


“Sempre me senti triste pela garota que eu era, porque nunca me ocorrera que minha mãe poderia me consolar. Ela nunca me disse que me amava, e nunca supus que sim. Ela cuidava de mim. Ela me administrava.”

Título: Objetos cortantes
Autora: Gillian Flynn
Páginas: 254
Editora: Intrínseca
Avaliação: 

Já nas primeiras frases somos introduzidos no mundo da jornalista Camille Preaker. Além de ter que lidar com o fato de que recém saiu de um hospital psiquiátrico – onde foi internada para tratar a tendência à automutilação que deixou diversas marcas em seu corpo, a repórter terá que voltar a sua cidade natal para cobrir o assassinato e desaparecimento de duas meninas. Como se tudo isso não bastasse, ela terá que, durante a apuração, retomar o contato perdido com a família há tantos anos.

A verdade é que desde que deixou à pequena Wind Gap, no Missouri, Camille quase não falou com sua neurótica mãe e padrasto, e praticamente desconhece a existência da meia-irmã. Porém, sem lugar para ficar, ela percebe não ter escolhas a não ser pedir abrigo na casa da família, o que traz diversas reminiscências passadas, fazendo com que ela tenha que enfrentar os seus maiores medos.

Ao decorrer da história, paralelamente as descobertas da investigação de nossa protagonista, somos sugados para a infância e adolescência conturbada e cheia de segredos da mesma. Assim, desconfiando cada vez mais o quão terrível sua família pode ser.

Confesso que no começo do livro não gostei nada de Frank Curry, o editor-chefe do jornal no qual Preaker trabalha, mas com o decorrer das páginas acabei me afeiçoando a ele. A mãe de Camille é talvez o personagem mais horrível que já conheci, de fato não consigo imaginar um ser humano igual a ela. Já a irmã aparenta ter problemas psicológicos desde o começo, pois é a maior duas caras que você irá conhecer. Há outros personagens importantes, sendo que todos são maravilhosos e responsáveis por despertar um turbilhão de emoções no leitor.

Com um clima pesado do começo ao fim, Gillian Flynn nos apresentou uma narrativa tensa e repleta de reviravoltas, tantas que se você não ler com devida atenção pode vir a se perder. Ela nos coloca em contato com detalhes macabros, deixando a dúvida de até que ponto a crueldade humana pode chegar.
O único ponto talvez negativo seja que eu finalmente consegui desvendar a história antes de chegar às últimas páginas. Para ser bem sincera, quando cheguei a metade já sabia quem era o responsável por tais assassinatos. Isso é um milagre se tratando das obras desta autora, pois ela sempre me faz de boba.

Vale ressaltar que esse foi o livro de estreia da autora e lançado lá em 2008 com o título “Na própria carne” pela editora Rocco. Porém, com o grande sucesso de “Garota exemplar” a obra teve o seu relançamento através da editora Intrínseca.

Tamanho o alcance das histórias de Gillian Flynn, sendo dois de seus livros adaptados para o cinema, teremos uma série baseada em “Objetos cortantes”. Estrelada por Amy Adams e produzida pela HBO, à minissérie dirigida por Jean-Marc Vallée (Clube de compras Dallas e Livre) possui data de lançamento para o ano que vem.

10 comentários

  1. Que resenha mais linda, ainda não conhecia o livro, gostei basante! <3


    Bjos, sucesso----> https://deualoucanatatau.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha. Confesso que nunca ouvi falar do livro, mas já li sobre a autora. Fiquei curiosa pela leitura. Beijos. (:

    www.brincandodeolivia.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carolina, tudo bem? A autora é maravilhosa e o livro também. Quando tiver a oportunidade, leia! Muito obrigada.

      Beijos.

      Excluir
  3. Olá!
    Pow, que livro maneiro! Sua resenha ficou sensacional, realmente me deixou com vontade de ler... Pena que me falta tempo ou habilidade de administrá-lo kkkk
    Mas já está adicionado na minha lista rsrsrsrs

    bjs

    Inajara

    www.vintageandgeek.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Inajara, tudo bem? Está ai um tema para postagem, administrar o tempo para leituras. Em breve sai algo sobre por aqui. Muito obrigada pelo carinho.

      Beijos!

      P.S.: adoro o seu blog :*

      Excluir
  4. Muito boa sua resenha, eu já tinha visto esse livro mas não tinha parado para ler alguma resenha sobre. Parece ser uma leitura muio boa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pâm, tudo bem? O livro realmente é muito bom. Quando tiver a oportunidade, leia! Obrigada pelo comentário.

      Beijos :*

      Excluir
  5. Adorei a resenha! Eu sou louca pra ler esse livro, tem algo na história que me faz querer muito fazer essa leitura!
    Um beijão,
    Gabs do likegabs.blogspot.com ❥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gabriela, tudo bem? A história dele é maravilhosa, eu super recomendo! Obrigada pelo comentário.

      Beijos.

      Excluir

Tecnologia do Blogger.